Pedimos desculpas pela inconveniência, mas é preciso utilizar
um navegador mais moderno para ver essa página.

Download Safari
Download Safari
Download Chrome
Download Chrome
Download Firefox
Download Firefox
Download IE 10+
Download IE 10+

MINERAÇÃO

VALE VERDE

2007

Ainda na década de 1960, foram encontradas evidências minerárias entre as cidades de Arapiraca e Craíbas, no Agreste alagoano, mas somente a partir de 1982 os estudos se intensificaram com análises do solo e geoquímica. Entre 1984 e 2001, aconteceram mais pesquisas geológicas para, só então em 2007, a MVV nascer efetivamente. A nossa jazida possui as seguintes litologias: Magnetito Norito, Biotitito, Magnetitito e Gabro. Essas rochas detêm majoritariamente os sulfetos de cobre, que interessam à nossa extração.

2007/2012

O início da nossa pesquisa de viabilidade técnica ocorreu ainda em 2007, com um trabalho minucioso das nossas equipes de Geologia. O estudo foi concluído em 2012. Na oportunidade, realizamos um diálogo estruturado com os moradores das 14 comunidades vizinhas (Lagoa do Mel, Pau Ferro, Lagoa da Cruz, Baixa do Silva, Uruçu, Mundo Novo, Lagoa da Cupira, Pixilinga, Cupira, Torrões, Umbuzeiro, Lagoa Torta, Assentamento Ceci Cunha, Corredor e Itapicuru), detalhando como seria a ação do nosso empreendimento pelos anos seguintes.

2013

Em 2013, foi inaugurado o Centro de Educação Ambiental (CEA) da MVV, localizado na Fazenda Uruçu. A atuação do CEA está baseada no tripé: educação ambiental, sustentabilidade e apoio aos Planos de Controle Ambiental do Projeto Serrote. Seu viveiro, com cerca de 40 espécies do bioma Caatinga, já produziu mais de 80 mil mudas. Sua localização, ao lado da reserva legal do empreendimento, viabiliza uma maior interação para a prática de estudos, a observação do bioma e a coleta de sementes para a produção de mudas nativas.

2018

Desde 2018, 100% do capital da MVV pertence a um fundo de investimentos administrado pela Appian Capital Advisory LLP, focado em mineração. Em nosso país, seu escritório chama-se Appian Capital Brazil. O fundo também possui um ativo no município de Itagibá-BA, denominado Atlantic Nickel, com foco na produção de concentrado de níquel sulfetado e capacidade nominal de 120 mil toneladas/ano, que voltou a operar em janeiro de 2020. Sediada em Londres, o Grupo Appian possui ainda escritórios em países como a África do Sul e o Canadá.

2019

Após investimento inicial de mais de R$ 700 milhões realizado pelo Grupo Appian, o Projeto começou, em 2019, as suas obras de implantação. Atuando em escritórios administrativos e galpões de testemunho na Fazenda Melancia, como premissa, a MVV definiu que iria contratar minimamente 70% de mão de obra local, chegando a capacitar cerca de 600 pessoas da região agrestina (em parceria com o SENAI/AL), dando prioridade a profissionais residentes em Alagoas e empresas fornecedoras da região. No pico das obras, mais de 2 mil pessoas estavam empregadas diretamente nos nossos quadros.

Novembro - 2019

Em novembro de 2019, a Appian Brazil fez a assinatura do acordo com a Fagundes Construção e Mineração S.A., uma das líderes no setor de serviços de operação de mina. Trata-se do maior contrato do Projeto Serrote. O acordo de cinco anos abrangia a construção da barragem e dos acessos; a preparação das pilhas de minério e estéril; e a operação do Projeto pelo período de quatro anos, incluindo a retirada do material para a liberação das frentes de minério para a lavra (pre-stripping).

Dezembro - 2019

O trabalho sólido em prol da preservação do patrimônio biológico local e, por consequência, da qualidade de vida dos moradores da região deu à MVV o selo do Programa Man and the Biosphere (MaB), da UNESCO. No ensejo, em dezembro de 2019, foi concedido à empresa o certificado internacional de “Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Caatinga”, o segundo no Brasil relacionado ao bioma. Vale salientar que o local é também Área de Interesse Ecológico, tendo o Instituto de Meio Ambiente de Alagoas (IMA/AL) e a MVV assinado um termo de cooperação técnica buscando a preservação da Caatinga.

Dezembro - 2019

Com o progresso das obras de implantação do Projeto Serrote, em 30 de novembro de 2019, houve a mudança das instalações administrativas situadas na Fazenda Melancia para o Sítio Lagoa do Mel. O local — hoje conhecido como Escritório H — acolheu os empregados e contratados tendo baias, salas fechadas e outras de reunião, incluindo banheiros masculino e feminino e uma copa, que dá assistência aos serviços gerais. Depois, foram inaugurados o ambulatório, vestiário, centro de treinamentos e refeitório principal.

Fevereiro - 2020

Em 2020, o Projeto Serrote definiu marcos a serem alcançados ao longo da implantação da planta industrial. O primeiro milestone dentro do Programa #AtingindoMetas foi a conclusão da construção do muro de terra armada da Britagem Primária, ainda em fevereiro daquele ano. No total, foram colocadas 654 placas no local que está dando suporte à chegada dos materiais que vêm diretamente da mina. A britagem da rocha é importante para que haja uma primeira quebra antes de ela seguir para as britagens secundária e terciária, moagem, flotação e filtragem.

Novembro - 2020

Na MVV, a vida é inegociável. Por isso, a Segurança está sempre em 1º lugar, sendo este o principal valor da nossa empresa. Em novembro de 2020, o Grupo Appian Brazil realizou no Projeto Serrote a 1ª edição do Dia de Segurança, com o tema “Segurança Começa Comigo”. O cuidado genuíno tem sido difundido dentro e fora da MVV, atrelado à cultura de Comportamento Seguro, algo levado às residências de todos os nossos empregados e terceirizados. O Dia da Segurança contou, também, com dinâmicas e homenagens ao time de Saúde Ocupacional, devido ao excelente trabalho desempenhado durante a pandemia.

Janeiro - 2021

Cerca de 1.340 pessoas se inscreveram para concorrer às 50 vagas disponíveis para a população de Craíbas e Arapiraca no nosso Programa Aprendiz Operacional. Desses 50 aprendizes, 41 com maior destaque no Programa assumiram o cargo de Operador de Planta. O curso, inédito no Agreste alagoano, foi elaborado pela nossa empresa em parceria com o SENAI/AL. O intuito foi ampliar a inserção de pessoas da região no mercado de trabalho voltado para a mineração. Enquanto estudavam, os alunos recebiam bolsa-auxílio, transporte e alimentação até a conclusão do curso.

Janeiro - 2021

O nosso primeiro alvo alcançado este ano, dentro do Programa #AtingindoMetas, foi o basculamento de 1º minério no final do mês de janeiro. Esse marco finalizou a nossa etapa de pré-comissionamento e iniciou o comissionamento com carga. Desse modo, a área chamada de “via seca” pôde realizar testes eletromecânicos, agora com o minério. Isso deu aos nossos profissionais habilitados meios hábeis e tempo para os devidos ajustes de percurso até a ida do material para os devidos testes na “via úmida” (moagem, remoagem, flotação e filtragem).

Fevereiro - 2021

No começo de 2021, realizamos a Pesquisa de Clima Organizacional do Grupo Appian Capital Brazil, em parceria com a Great Place to Work (GPTW), uma consultoria conceituada em todo o mundo. O resultado foi a aquisição do selo GPTW, pontuando a Appian Brazil e os dois ativos do fundo de investimentos – a nossa empresa e a Atlantic Nickel, no interior da Bahia – como excelentes empresas para se trabalhar. Hoje, no Brasil, o Grupo Appian se tornou uma das três empresas no ramo de mineração que receberam essa importante certificação.

Junho - 2021

Após dois anos de obras — e, ainda, contando com o desafio da COVID-19 —, neste mês de junho, aconteceu a conclusão das obras de implantação e início dos testes de comissionamento com cargas do Projeto Serrote, no Agreste Alagoano, sendo este o 1º empreendimento de metais básicos do Estado de Alagoas e o maior investimento privado dos últimos 10 anos. O intuito da MVV é continuar a prospectar sonhos na região, fomentando a socioeconomia dos moradores das comunidades vizinhas, bem como o desenvolvimento sustentável local. A previsão de vida útil da mina é de 14 anos, com produção anual de 50 mil toneladas de concentrado de cobre. Agora, vamos rumo ao start-up da nossa planta.